Archive for the ‘acessibilidade’ Category

BARRAS DE APOIO FABRICADAS PELA NORMA NBR 9050 EM AÇO INÓX OU COM ELETROSTÁTICO BRANCO.

abril 20, 2010

BARRAS DE APOIO FABRICADAS PELA NORMA NBR 9050 EM AÇO INÓX OU COM ELETROSTÁTICO BRANCO PARA BANHEIRO DE DEFICIENTES; INCLUSIVE TORNEIRAS ESPECIAIS, LOUÇAS ELEVADAS, ALARME SONORO E VISUAL; TUDO PARA ACESSIBILIDADE SÓ NA MIL ASSENTOS; LIGUE 11-3032.0074.

BARRA DE APOIO COM PREÇO BAIXO. VEJA AQUI LISTA DE PREÇO DE BARRAS DE APOIO MAIS BARATAS DO MERCADO.

julho 2, 2008
BARRAS EM AÇO CARBONO COM ACABAMENTO EM  
VERNIZ ELETROSTÁTICO EPÓXI BRANCO FABRICADAS  
DE TUBO DE 32 MM CONFORME NBR 9050 / 2004  
A NORMA DE ACESSIBILIDADE DA ABNT  
-  
BARRA DE APOIO SÓ MIL ASSENTOS, LIGUE AGORA
LIGUE 11-3032.0074 #  11-3032.8964
-  
BARRA DE APOIO PARA LAVATÓRIO L 51 320,00
-  
BARRA DE APOIO LATERAL DE BACIA FIXA À ESQUERDA 195,00
-  
BARRA DE APOIO LATERAL DE BACIA FIXA À DIREITA 195,00
-  
BARRA DE APOIO LATERAL DE BACIA ARTICULADA 250,00
-  
BARRA DE APOIO RETA DE 45 CM 90,00
-  
BARRA DE APOIO RETA DE 80 CM 110,00
-  
-  
-  
-  
   
I M P O R T A N T E
-
MUITO       I M P O R T A N T E
-
1-) DIAMETRO DE 32 MM CONFORME NBR 9050.
-
2-) COM CANOPLAS DE ACABAMENTO NAS FLANGES DE
FIXAÇÃO CONFORME NBR 9050.
-
3-) ACOMPANHAM TODOS OS PARAFUSOS DE FIXAÇÃO
EM AÇO E TÔDAS AS BUCHAS.
-
4-) PREÇOS SUJEITOS A ALTERAÇÕES SEM PRÉVIO AVISO.
-
-
-
-
-  

Bidê automático pelo melhor preço do Brasil

junho 26, 2008
Na loja da acessibilidade -Mil Assentos-, você encontra o Bidê eletônico que exerce a função de um bidê convencional, mas é acoplado a uma bacia sanitária. Ele apresenta um controle embutido na sua lateral que através de um simples toque é capaz de exercer diversas funções como:
Lavagem de uso geral; lavagem de uso exclusivo para a higiene feminina; secagem através de ar quente com ajuste detemperatura; desodorização; ajuste de temperatura da água e do assento; sensor de presença; ajuste do posicionamento e da intensidade do jato; massagem através do jato da água;
locomoção do jato para uma limpeza ampla; Além da exclusividade tecnologia NANO SILVER, que aplica películas de prata (NANO SILVER), assim, evitando a proliferação de bactérias oferecendo maior comodidade e higiene para você e sua família!
Mil Assentos
 
A loja despacha para todo o território nacional e exterior, via frete pago pelo cliente. O valor do frete varia conforme volume final de compra! Comprar conosco é muito fácil, rapido e seguro ! Voce pode pagar em até 3 vezes sem juros nos Cartões Mastercard ou Dinners, ou se preferir, pode efetuar Depósito Bancário no Bradesco. em nossa conta abaixo:
- Banco: Bradesco
- Agencia: 0085
- Conta Corrente: 87738-7
- Fav.: Asthy Coml Ltda
- CNPJ: 58.840.380/0001-52
- I.E.: 112.018.132.112  
DÚVIDAS FREQUENTES
Eu preciso  possuir o bidê instalado ou não?
Não, não é necessário o bidê, ele funciona no próprio vaso sanitário.
 
Este bidê precisa ser instalado já de acordo com o protocolo dele?
Para instalação, basta somente um ponto de água e um ponto de energia elétrica.
Tem que ser feita alguma instalação especial para possui-lo?
Resp. para instalação, basta somente um ponto de água e um ponto de energia elétrica
Um banheiro já acabado pode possui-lo sem que haja quebradeiras de piso e parede?
Resp. Caso o seu vaso sanitário tenha caixa acoplada, a entrada de água para o produto é retirado da entrada de água da caixa acoplada
Frete: vcs entregam por conta da empresa?
Resp. Frete por conta cliente
 
Tamanho: : 48,3cm (Larg.) x 53cm (Profund.) x 13,7cm (Altu.)
Peso: : Aprox. 7.0Kg
Cor: : Branco
Taxa de Energia: : AC 220V/110V
PB-X1500
PB-X5500
Tamanho: : 47,6cm (Larg.) x 53,5cm (Profund.) x 15cm (Altu.)
Peso: : Aprox. 5.0Kg
Cor: : Branco
Taxa de Energia: : AC 220V/110V
 
Entre em contato com a Mil Assentos e fale com o Reginaldo 11- 3032 0074
Banheiro e Bidê eletrônico

Mil Assentos – lixeiras automáticas, saboneteiras e muito mais!

junho 26, 2008

Sabemos da importância de ter no estabelecimento comercial,públicos melhor escrevendo, banheiros para o deficiente físico, é sábido também que existe regras, ou melhor, normas como a NBR 9050 que auxiliam a instalação exatas dos acessórios, como- Barras de apoio, barras articuladas, assentos especiais com elevação e etc.

 Na site da loja da acessibilidade ( MIL ASSENTOS) você encontra as normas NBR 9050, além de comprar tudo que você precisa para o ambiente acessível.

 No site www.fisioterapiaonline.com.br você consegue comprar, todos esses produtos com facilidade  de pagamento, e encontra também outros peças para deixar seu banheiro acessível e moderno, como as SABONETEIRAS AUTOMÁTICAS, LIXERAS AUTOMÁTICAS, BIDÊ AUTOMÁTICO…

 Não pense muito, acesse o site que você encontra tudo que precisa para facilitar a vida do desabilitado.

Lixeira automática banheiro de deficiente físico

junho 26, 2008

Garantir total acessibilidade é um aspecto de essencial qualidade de vida de todos os cidadãos. O atual quadro comunitário brasileiro dá prioridade a projetos que contemplem a acessibilidade cautelando, assim, a mobilidade da diversidade humana. Mas, convém não esquecer que a acessibilidade sempre foi uma preocupação de todos os governos, contudo as ações foram insuficientes.

Quando falamos desse assunto, diretamente estamos falando também da acessibilidade dentro de casa. Hoje é importante dizer que além de barras de apoio, assentos elevados entre outros…há também produtos moderno e com alta teconologia….

Existem muitas razões para ter uma lixeira automática em casa, escritório… Mas o importante mesma da lixeira ou do seu uso, é, além de garantir a limpeza, é assegurar a saúde.
Sim a saúde, pois a saúde só vem com a higiene.

Consequentemente a higiene vem com o combate aos germes, micróbios e fungos, evitando qualquer tipo de contaminação. A contaminação se evita reduzindo o contato com o lixo ou seja utilizando as lixeiras automáticas. Só as lixeiras automáticas abrem e fecham sem o contato com as mãos ou pés.
Fabricadas em aço lnox tem capacidades variando de 3 litros até 80 litros.
Vejam mais em:
http://www.milassentos.com.br/lixeirasautomaticas.html

Compre aqui a maior variedade de Barras de Apoio e todo material de acessibilidade fabricado dentro das normas ABNT e NBR 90/50 2004, reforçadas e testadas, em todos os materiais, tamanhos e formatos
ou ligue: Tels.: (11) 3032-0074 / (11) 3032-8964

Banheiro do desabilitado com caixa acoplada ideal standard

junho 26, 2008

A caixa acoplada ideal standard, perfeito para barra de apoio. Caixa acoplada é bom para o meio ambiente. Economiza água. um exemplo disso foi um condomínio paulista que  investiu R$ 18 mil na substituição dos mecanismos das bacias com caixa acoplada, e o que parecia um investimento elevado valeu a pena, pois a conta de água da Sabesp baixou de R$ 30 mil para R$ 10 mil. O investimento se pagou em apenas um mês.

Adquirir uma caixa acoplada, além da economia de água, você cria um ambiente acessível, pelo menos com esse produto – bacia especial da ideal standard com caixa acoplada que pode ser usada em banheiro de deficiente. Num banheiro acessível, por causa da barra reta obrigatória a ser instalada na parede do fundo no alinhamento do vaso sanitario; é necessário instalar uma bacia simples ou uma bacia com caixa acoplada, cuja caixa não seja alta que impeça a colocação da barra de fundo fora das cotas exigidas pela nbr 9050.

A única bacia com caixa acoplada que permite ser utilizada em banheiro de deficiente e atender as normas de acessibilidade, você só vai encontrar na mil assentos.

http://milassentos.com.br/ide_absolute.html

Mais informações: http://milassentos-acessibilidade.blogspot.com/

maio 10, 2008

<a href=”http://technorati.com/claim/7vumg8ptt” rel=”me”>Technorati Profile</a>

Estudantes testam Acessibilidade

maio 9, 2008

Conduzindo cadeiras de rodas, andando com muletas e com vendas nos olhos, um grupo de estudantes de Arquitetura e Urbanismo da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) experimentou por algumas horas como é estar na pele de um portador de necessidades especiais. A atividade faz parte da Oficina Ensino da Acessibilidade nos Cursos de Arquitetura e Urbanismo, promovida pelos ministérios das Cidades e da Educação, que chegou a Curitiba esta semana depois de passar por outras quatro importantes cidades brasileiras.

O objetivo desse exercício é testar a acessibilidade dos locais por onde passam e sensibilizar alunos, professores e dirigentes dos cursos de Aquitetura para essa questão. Acessibilidade é o grau de autonomia e segurança com que um deficiente físico consegue ir sozinho a um lugar. Em Curitiba a experiência foi realizada na praça Santos Andrade, em frente ao prédio histórico da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

A futura arquiteta Talita Nogueira, de 18 anos, achou difícil conduzir a cadeira de rodas sobre o calçamento de petit-pavé. Assim como ela, outros alunos tentaram transitar pela praça e utilizar equipamentos urbanos, como telefones públicos, simulando situações como a de um cadeirante, deficiente visual, obeso, idoso (com andador) e usuário de muletas. É muito precária (a acessibilidade em Curitiba), por isso é tão difícil ver pessoas com cadeiras nas ruas, avaliou a estudante.

O presidente da Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo (Abea), José Antônio Lanchoti, que veio a Curitiba para ministrar a oficina, acha que a capital paranaense se destaca em alguns aspectos como o transporte. O ligeirinho, com aquele elevador, é um elemento interessante, um grande avanço, mas é preciso avançar mais, observa. Na tarde de ontem ele se reuniu com outros especialistas para a elaboração de um plano pedagógico para abordar a questão da acessibilidade nas universidades. Um kit didático com um jogo temático, CD e DVD com aulas gravadas e uma apostila está sendo distribuído pelo Ministério da Educação para os cursos de Arquitetura para dar suporte a ao projeto.

A única ressalva feita por Lanchoti sobre a passagem da oficina por Curitiba coube à baixa adesão dos professores. Eles não estão presentes, e no entanto deveriam dar continuidade a esse trabalho mostrando na sala de aula as soluções para essa vivência, lamenta o professor, que contou com a presença de apenas seis docentes da PUC e nenhum das outras instituições.

***PRODUTOS PARA ACESSIBILIDADE É NA MIL ASSENTOS**

ACESSE O SITE – http://www.milassentos.com.br – ou ligue para 11-3032 0074

http://banheirodeficiente.wordpress.com

Na pracinha com luiza

maio 9, 2008

Cristiana Soares

– O que ela tem?
- Não tem nada. Ela é assim.

Passados poucos segundos, a menina curiosa começou a brincar com a Luísa na areia como se no mundo não houvesse paralisia cerebral. Desde então, toda vez que alguém me pede para ficar explicando a deficiência da minha filha, dou uma resposta bem simplificada. A não ser, é claro, em circunstâncias específicas, oportunas. Para essas eu tenho até PowerPoint.

Naquele dia, na pracinha perto de casa, disse àquela criança, nas entrelinhas. “Você quer brincar com alguém diferente de você? Se sim, ótimo, seja bem-vinda. Senão, paciência.”

A gente tem que entender de genética para brincar com alguém com a cor de pele diferente da nossa? E se a pessoa gosta de namorar com pessoas do mesmo sexo que ela? Vou ter que entender de psicologia comportamental ou de sei-lá-o-quê? E se ela descende de uma comunidade ou etnia muito diferente da minha? Vou ter que estudar história, antropologia e geografia antes de interagir com ela?

– Você não tem o seu jeito?, eu disse. Então. Esse é o jeito dela.

A garotinha compreendeu rapidamente aquilo que é tão difícil para muitos adultos. Toda vez que eu contratava alguma ajudante lá para casa, vinham aqueles olhos amedrontados suscitando que não iriam dar conta da Luísa. Uma semana depois,Luísa já tinha uma segunda mãe.

Os olhares de estranhamento dos vizinhos, ao passar de alguns meses, tornavam-se receptivos. E vinham comentários do tipo:

– Nossa, mas ela tá evoluindo tanto. Tô impressionada!

E eu pensava cá com os meus neurônios: “Ela não evoluiu tanto assim, você é que se acostumou com ela e agora consegue vê-la.”

É verdade, a deficiência grita na frente. Antes que a pessoa por trás dela chegue. A gente vê a deficiência, de cara, e não consegue enxergar mais nada.

Por isso, tirando alguns dias em que estou realmente de mau humor, não nutro sentimentos negativos em relação a essas pessoas. Não as vejo como discriminadoras ou preconceituosas. Apenas reagem ao que é diferente da maioria.

– Que problema ela tem?
- No momento, nenhum. Está tudo bem.

Problema é aquilo que tem solução. Deficiência é deficiência. Enquanto não houver o domínio das células-tronco ou de alguma outra tecnologia, não tem como”consertá-la” . Ora, o que não tem solução não é problema.

Problema é trazer minha filha à pracinha perto da nossa casa e não ter um brinquedo onde ela possa brincar. Problema é querer comprar uma cadeira de rodas bonita, prática, leve e funcional e não encontrar uma assim no Brasil. Problema é querer adaptar Luísa ao computador e não ter um teclado nacional que seja adequado para quem tem dificuldade motora. Problema é querer passear com ela nas redondezas e não ter uma calçada sem buracos que não torne o nosso passeio um ato perigoso. Há muitos outros problemas que precisam ser solucionados.

Com a minha filha está tudo bem. Ela tem uma saúde ótima, um emocional tranqüilo, é bem-educada e cheia de vida. Agora, não posso dizer o mesmo do país onde ela vive. Hoje tenho trauma de pracinha. Só de olhar para aqueles brinquedos, sinto um mal-estar.

Projeto obriga construção de apartamentos para deficientes

maio 9, 2008

A Câmara analisa o Projeto de Lei 1137/07, do deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA), que obriga as empresas de construção civil a reservar dois apartamentos adaptados para portadores de necessidades especiais, em edifícios habitacionais de uso coletivo, a cada 48 unidades. O projeto altera a Lei de Acessibilidade (10.098/94).
O deputado argumenta que essa tem sido uma reivindicação constante dos portadores de deficiência, que não encontram apartamentos adaptados a suas necessidades. “É obrigação dos órgãos e entidades do poder público assegurar a essas pessoas o pleno exercício dos seus direitos básicos, entre os quais incluímos, com prioridade, a oferta de habitações especialmente adaptadas às diferentes demandas desse importante grupo populacional”, argumentou.
Tramitação
A proposta será analisada em conjunto com o Estatuto da Pessoa com Deficiência (PL 7699/06) e receberá parecer em Plenário.
Mais informações sobre acessibilidade no Blog: www.acessibilidadeurbana.wordpress.com

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.